sábado, 26 de fevereiro de 2011

CHAMFORT: MÁXIMAS OU AFORISMOS




Há séculos em que a opinião pública é a pior das opiniões.


Para alguns homens, as ilusões sobre as coisas que lhes interessam são tão necessárias quanto a vida.


A calúnia é como uma vespa que o importuna e, contra a qual, não se deve fazer qualquer movimento, a não ser que se tenha a certeza de a matar.


A melhor filosofia, relativamente à sociedade, é a de aliar, a seu respeito, o sarcasmo da satisfação à indulgência do desprezo.


Aprendendo a conhecer os males da natureza, despreza-se a morte; aprendendo a conhecer os males da sociedade, despreza-se a vida.


Há duas coisas a que temos de nos habituar, sob pena de acharmos a vida insuportável: são as injúrias do tempo e as injustiças dos homens.


O prazer pode apoiar-se sobre a ilusão, mas a felicidade repousa sobre a realidade.


O prestígio sem mérito obtém considerações sem estima.


O público, o público, quantos tolos são precisos para fazer um público?

Nicolas Chamfort

2 comentários:

  1. Difícil dizer qual a mais brilhante, Hilton. Gostei muito. Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Muito interessante a sua escolha,Hilton.Obrigada.
    Saudações.

    ResponderExcluir