quarta-feira, 3 de novembro de 2010

FRANCISCO PERNA FILHO: POEMA

(Luiza Maciel Nogueira)



TRÂNSITO

Noite,
os carros disputam a volta,
os homens refletem o trânsito:
caos, crítica, crime.
Náufrago,
choro, o tempo atropela o desejo,
alma depositada.
Não há reação...
nos esguichos de vida
o corpo guarda o guarda.
Não há apito,
não há guincho.
De que adianta a direção?
no espaço de todos
a ausência de muitos.


3 comentários:

  1. ah Hilton obrigadíssima pelo apreço dos meus rabiscos, fico feliz! beijos!

    ResponderExcluir
  2. ah e gostei bastante da poesia do Francisco!

    ResponderExcluir
  3. Luiza, seus "rabiscos":arte! Eu que fico feliz. Um abraço.

    ResponderExcluir