sábado, 25 de setembro de 2010

DENISE SEVERGNINI: GRUPO POESIA RETRÔ




Romanesca


Oh!Amado dos mantos em negrumes espectrais!

Dedilho-te em evanescentes filigranas auspiciosas.

Lassidão absorta a tua... Evoco Posseidon nos abissais,

Rogando-lhe tua anátema destas hordas prestigiosas!


Numa abóbada celeste guarnecida de meus fadários

Esquadrinho-te como pulcra figura do bem fantasmal

Não nego amar-te... Pouco de ti apreendo nos hinários

De meu lied conspícuo, entoado a ti no cortejo sepulcral


Nulo ósculo, inexistente amplexo... Somente falácias.

Eternal viuvez de um femíneo íntimo deslumbrado!

Eu: Romântica nas expectativas, dolente nas tuas inércias!

Cavaleiro das plangentes azinhagas, tu és desalmado!


Tombo no vácuo noturno... E o plenilúnio tão denso

Vocifera toda crucificação no feminil cerne sacrificado

Altivo cavalariano, declina do negro corcel e propenso

Oblata amor a esta dama detentora de imo extasiado!

5 comentários:

  1. 'Post útil para acordar as pessoas que submergem no entulho emocional.'


    Lindo seu blog, parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Prezada Giardia, obrigado pela visita e pelas palavras. Que sua presença seja constante! Um abraço.

    ResponderExcluir
  3. Obrigada pela publicação do meu poema!Denise

    ResponderExcluir
  4. Prezada Denise, sua poesia honra meu blog!

    ResponderExcluir
  5. Apesar de ocupado, estou voltando aos poucos. Em breve, fotos do sarau q estive em Paranapiacaba

    ResponderExcluir